quinta-feira, 20 de novembro de 2008

Na Praia

Fui passear
na praia,
descalça, pela areia
branca, macia
que meus pés afaga
numa carícia
lânguida,
demorada,
retardando
a minha chegada à água
límpida,
fria
que me arrepia.
Mas não resisto
ao apelo de me molhar,
com algum desvelo,
não vá escorregar
em algum rochedo
adornado de translúcidas algas
num bailado harmónico,
ao capricho da maré.
Detenho-me
ali de pé
contemplando as anémonas
quais flores,
adejando ao vento
num repetido movimento.
Deixo-me arrastar
pela água do mar,
sem oferecer resistência
a um afago envolvente,
entrego-me,
vou na corrente…

1 comentário:

tinta permanente disse...

A água desta maré de palavras, é fresca e suave...

abraços!